Um novo ciclo se inicia – me formei

Por
Flávia Passarella
&
Postado em
1/3/2021

Até então não havia pensado que a vida é constituída por ciclos. Quando o fiz, entendi que muitas coisas e pessoas precisam ir para que outras novas venham – como os ciclos, que precisam se encerrar para novos começarem. Assim, relacionei que, depois de concluir a graduação, nós iniciamos um novo ciclo.

Sempre imaginei e sonhei sobre como seria essa fase. Mas compartilho uma coisa: quase nada do que imaginei realmente aconteceu...rs. Sim, ainda sigo com alguns receios e preocupações, embora nada que me impeça de seguir adiante, em busca do meu propósito.

Percebo que, antes de terminar a faculdade e independentemente do curso, as pessoas se questionam: como será a vida de um formado? O emprego virá logo? Terei estabilidade financeira? Conseguirei ser reconhecido em minha especialidade?, dentre outras dúvidas. Agora, formada, posso dizer: respira, não pira, muda o foco e caso possível, faça terapia - como amante da Psicologia, indico a psicoterapia.

Lógico: no início bate aquele aperto no coração. Começo a fazer uma retrospectiva dos momentos bons e dos – vamos dizer assim – “não tão bons” que passei. Recordo as matérias que não me agradavam muito, textos longos e cansativos, trabalhos complexos, professores exigentes, provas desafiadoras, choros, risos, abraços, compaixão, estágios, o temido TCC e, por fim, o diploma.

Quantas histórias, quantos momentos! Meu coração fica apertadinho e meus olhos cheios de lágrimas ao lembrar de todas as etapas que superei ao longo desses anos, ver onde cheguei e como conquistei meu sonho. Mas sabemos que nos dias de hoje nada e nem tudo vem fácil. Então, precisamos nos manter no eixo para as coisas fluírem.

Minha dica: atenção ao momento atual, esse que você está vivendo agora. Não pense lá na frente, porque as coisas podem tomar outro rumo e, quando isso acontece, nos frustramos. A princípio, podemos não ter o emprego dos sonhos, a realização esperada e o dinheiro no bolso que tanto queremos. Porém, sempre podemos correr atrás e, aos poucos, conquistar tudo o que almejamos.

Vamos rumo a novas conquistas, sem desvalorizar o que já conquistamos. Podemos caminhar um passo de cada vez, pensando em novos patamares de forma estabilizada e constante. E, no momento das decisões, reflita: “Realmente quero isso para mim?” “Aonde chegarei com essa alternativa?”. Estas perguntas os ajudarão a ser cautelosos e a se manter coerentes com seus valores intrínsecos.

Àqueles que ainda estão cursando a faculdade: joguem-se de cabeça e invistam energia nesse período; sonhem com o futuro e saibam que estes pensamentos não são os prioritários no momento. Aos que já se formaram: trilhem o caminho do que faz seu coração pulsar; façam um movimento empático consigo mesmos e lutem pelos seus ideais. Para ambos: que sejam felizes e possam colaborar na transformação do mundo em um lugar melhor.

Flávia Passarella

Trilhando os caminhos da verdade (do mundo e do indivíduo), intenciona proporcionar às pessoas meios para que consigam se compreender melhor, possibilitando-as seguir em frente mais empoderadas.

POSTS RELACIONADOS

Os relógios

SAIBA MAIS

A responsabilidade do poder no contexto da gestão.

SAIBA MAIS

Roupa no varal

SAIBA MAIS

ÚLTIMOS POSTS

Os relógios

Houve um tempo que o sol marcava as horas e juntamente com a natureza, marcava os ciclos da vida. Houve um tempo quando os relógios eram de bolso, presos às roupas por lindas correntes de ouro ou prata e usados por elegantes senhores de ternos escuros e chapéus (...)

Por
Sonia Barros
&
1/3/2021

A responsabilidade do poder no contexto da gestão.

No sentido da palavra, poder e gestão são muito semelhantes. Eu diria que são sinônimas uma da outra, pois quando pensamos na palavra gestão, logo nos vem à cabeça cargos de gerência, diretoria, presidência, que são os chamados “cargos de confiança” e, a eles associamos automaticamente, a prática de quem manda, de quem determina (...)

Por
Edjane Silva
&
1/3/2021
NOSSA ESSÊNCIA

Há mais de 10 anos acreditando na singularidade do desenho de construção individual como instrumento da Revolução Humana.

Saiba mais