Os relógios

Por
Sonia Barros
&
Postado em
16/4/2021

Houve um tempo que o sol marcava as horas e juntamente com a natureza, marcava os ciclos da vida.

 

Houve um tempo quando os relógios eram de bolso, presos às roupas por lindas correntes de ouro ou prata e usados por elegantes senhores de ternos escuros e chapéus.

 

Houve também um tempo em que os despertadores eram objetos redondos de metal, com duas estridentes campainhas na parte superior, e três pezinhos também de metal. Estes despertadores ficavam sobre os criados-mudos ou mesinhas de cabeceira, para que pudessem ser desligados facilmente.

Eu me lembro deste tempo!

 

Muito brevemente diremos: "Houve um tempo quando os despertadores eram tapetes que ficavam ao lado de nossas camas e que vibravam para nos acordar. Eles só paravam quando eram pisados, então tínhamos que nos levantar da cama."

Eu conheci um "despertador" destes em 2019!

 

Mas foi o "tempo", marcado pelos relógios de todos os tipos que me trouxe aqui, pois eu costumava me preocupar com o futuro, achando que eu tinha algum tipo de controle sobre ele, o futuro,  e frequentemente me perguntava: "Até quando será que eu vou conseguir continuar fazendo o que faço, como faço, já que não sou mais jovem?"

E eu tentava achar a resposta e pensava em me preparar para o futuro aprendendo algo novo.

Mas a dúvida persistia: "Até quando?"

 

Ai veio a resposta,  quando eu menos esperava!

Um dia, todos paramos de fazer o que fazíamos, como fazíamos!  O "o que" pode até ter continuado, porém, "o como", ah! Este não é o mesmo e nunca mais será! E quando os "comos" foram alterados, nós tivemos que nos reinventar e usar o "Crie", ignorando o "Crise". Grande desafio que nos fez crescer.

Alguns gostaram! Outros não! Mas foi assim e é assim!

Aprendia lição sobre viver o momento, já que é tudo o que temos!  

Mas este momento pede Renovação! Momento propicio para irmos para dentro de nós e sairmos lá de dentro melhores, seres humanos mais "humanos" !

Sonia Barros

Intenciona levar as pessoas a repensarem as crenças relacionadas ao aprendizado que as limitam nesta caminhada, fazendo-as notar cada passo dado rumo à mudança e ao crescimento.

POSTS RELACIONADOS

Os relógios

SAIBA MAIS

A responsabilidade do poder no contexto da gestão.

SAIBA MAIS

Roupa no varal

SAIBA MAIS

ÚLTIMOS POSTS

A responsabilidade do poder no contexto da gestão.

No sentido da palavra, poder e gestão são muito semelhantes. Eu diria que são sinônimas uma da outra, pois quando pensamos na palavra gestão, logo nos vem à cabeça cargos de gerência, diretoria, presidência, que são os chamados “cargos de confiança” e, a eles associamos automaticamente, a prática de quem manda, de quem determina (...)

Por
Edjane Silva
&
1/3/2021

Roupa no varal

Eu gostaria de saber quantos botões eu aperto desde a hora que me levanto até a hora que me deito. O último é sempre o do abajur que fica ao lado da cama, mas o primeiro depende das atividades de cada dia. Alguns dias é o do alarme do celular, outros é o botão do micro-ondas, já que não acordei muito cedo.

Por
Sonia Barros
&
1/3/2021
NOSSA ESSÊNCIA

Há mais de 10 anos acreditando na singularidade do desenho de construção individual como instrumento da Revolução Humana.

Saiba mais