O botão e a flor

Por
Sonia Barros
&
Postado em
1/3/2021

Moro numa casa antiga em São Paulo, a maior cidade do país. Até aqui, nada anormal, certo?

Mas as pessoas se surpreendem quando ficam sabendo que o meu quintal é de terra e que tenho dois limoeiros, uma pitangueira, uma amoreira e uma jabuticabeira no jardim, além de muitos vasos de suculentas e cactos.

Isto é bastante diferente em cidades grandes, concordam?

Dá trabalho? Sim, dá trabalho, mas dá muito prazer! (e aqui podemos parar para pensar que a ordem destas duas últimas sentenças faz toda a diferença, não é verdade? Comparem: Dá muito prazer, mas dá trabalho!)

Bem, morando aqui, tenho muito a aprender com a mãe Natureza, observando e absorvendo seus ciclos.

Recentemente, enquanto cuidava dos vasinhos de suculentas, vi um botão, na verdade, dois deles em forma de V.

Há três meses acompanho o crescimento deles e todas as manhãs, quando abro a janela, eu procuro ver "a flor", mas ainda vejo o botão, que agora está bem mais alto do que a planta, mas ainda está em preparo, em desenvolvimento.

Neste momento a mãe Natureza faz com que duas ideias gritem na minha mente: processo e evento.

Processo - substantivo masculino

Ação continuada, realização continua e prolongada de alguma atividade, seguimento, curso.

Evento - substantivo masculino.

Acontecimento geralmente observável, fenômeno.

Voltando ao botão, o desabrochar de uma flor é um longo processo que pode durar dias, semanas e, neste caso, meses, até que um dia somos presenteados com uma perfeição da natureza.

Durante o processo há o preparo, o aprendizado, o crescimento, a evolução e tudo o mais que toma tempo para acontecer, mas o resultado é impressionante e duradouro.

Os eventos, ao contrário, são rápidos, durando horas, um dia, com a felicidade momentânea.

Muitos, no imediatismo, preferem os eventos, com seus resultados rápidos, porém, a vida tem muitos processos, que são longos, como aprender a andar e a falar que nos acompanharão por anos e anos.

Temos ainda processos ligados aos aprendizados de uma segunda língua, um instrumento, dirigir, uma profissão... dentre vários outros.

Ainda não há pílulas que nos façam tocar lindamente um violino, falar bem uma segunda língua, ou ser um excelente pizzaiolo, mas será que isto seria bom? E o amadurecimento, o crescimento e o aprendizado?

Enquanto escrevo estas palavras, outros processos estão acontecendo lá no jardim. É manhã, o sol está aquecendo a terra e o céu está pintado de um azul belíssimo, e as abelhas e as vespas, muitas delas, estão voando de flor em flor, trabalhando incessantemente. Em alguns meses,as flores serão limões e o mel adoçará nosso alimento.

Aí me lembro de duas frases lindas:

"Tudo tem seu tempo certo!" e "Entre a raiz e a flor há o tempo" , esta última, por Carlos Drummond de Andrade.

Sonia Barros

Intenciona levar as pessoas a repensarem as crenças relacionadas ao aprendizado que as limitam nesta caminhada, fazendo-as notar cada passo dado rumo à mudança e ao crescimento.

POSTS RELACIONADOS

Os relógios

SAIBA MAIS

A responsabilidade do poder no contexto da gestão.

SAIBA MAIS

Roupa no varal

SAIBA MAIS

ÚLTIMOS POSTS

Os relógios

Houve um tempo que o sol marcava as horas e juntamente com a natureza, marcava os ciclos da vida. Houve um tempo quando os relógios eram de bolso, presos às roupas por lindas correntes de ouro ou prata e usados por elegantes senhores de ternos escuros e chapéus (...)

Por
Sonia Barros
&
1/3/2021

A responsabilidade do poder no contexto da gestão.

No sentido da palavra, poder e gestão são muito semelhantes. Eu diria que são sinônimas uma da outra, pois quando pensamos na palavra gestão, logo nos vem à cabeça cargos de gerência, diretoria, presidência, que são os chamados “cargos de confiança” e, a eles associamos automaticamente, a prática de quem manda, de quem determina (...)

Por
Edjane Silva
&
1/3/2021
NOSSA ESSÊNCIA

Há mais de 10 anos acreditando na singularidade do desenho de construção individual como instrumento da Revolução Humana.

Saiba mais